terça-feira, 4 de junho de 2013

Fim da greve no Armazém Central da Família




Acabou hoje (04) a greve dos 275 trabalhadores do Armazém Central, responsáveis pela distribuição e abastecimento dos 32 Armazéns da Família de Curitiba. Eles estavam paralisados desde o dia 28/05 porque a empresa Orbenk Administração e Serviços Ltda. cancelou a distribuição mensal da cesta básica paga aos trabalhadores que não tivessem falta.
Depois de mais de três horas de negociação entre o Siemaco - Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba, comissão de trabalhadores e Orbenk foi formulada uma proposta que foi votada e aprovada em assembleia pelos funcionários.
Há mais de 4 anos os trabalhadores do Armazém Central recebiam o benefício da cesta, mas com a mudança na gestão municipal a despesa deixou de ser arcada pela Prefeitura, o que gerou a suspensão do benefício e a greve.
Com o novo acordo, a Orbenk aumentou 19,04% nos tíquetes (de R$ 210 para R$ 250) de todos os trabalhadores que prestam serviço para a SMAB (Secretaria Municipal de Abastecimento) e 38,09% (de R$ 210 para R$ 290) para os carregadores externos do Mercado Central (sendo R$ 40,00 no vale-alimentação e R$ 40 em redução do desconto do tíquete). Os pagamentos são retroativos a 1.º de maio, data em que o benefício foi suspenso.
Para o Siemaco, o desafio maior na negociação é que o contrato da Orbenk com a Prefeitura encerra-se dia 31 de agosto. “Tendo menos de 3 meses de contrato a empresa não queria aumentar seus custos”, afirmou Manassés Oliveira, presidente do Sindicato.
Além do aumento incorporado ao vale-alimentação os funcionários do Armazém da Família conquistaram melhorias nas condições de trabalho como reforma em banheiros e armários, o não-desconto dos dias parados em greve e fim do assédio moral.