quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Siemaco conquista Benefício Natalidade




Sindicato dos trabalhadores terceirizados da limpeza é o primeiro do Brasil a oferecer o abono para sua categoria.

Receber um recurso específico para utilizar com o novo bebê que nasce. Esse é um benefício novo que acaba de ser conquistado pelo Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco) para todos os trabalhadores terceirizados do setor.
Desde o dia primeiro de julho, todos os pais do setor de asseio que vierem a ter filhos receberão o Benefício Natalidade no valor de um salário mínimo nacional (hoje R$ 622,00). “Mais uma vez o Siemaco mostra sua sensibilidade social e em uma ação pioneira no Brasil  investe na melhoria da qualidade de vida das famílias dos trabalhadores”, afirma Manassés Oliveira, presidente do Siemaco.
O Benefício era uma reivindicação antiga da categoria que é composta em sua maioria por mulheres. O presidente Manassés explica que o Benefício Natalidade é também uma forma do Siemaco desejar boas-vindas aos novos integrantes da grande família de asseio e conservação no estado.
Dia 08 de agosto o Siemaco realizou o pagamento do Abono para as primeiras 16 famílias que deram entrada no benefício. A trabalhadora Talita Cristina Day Jatva, da empresa Acrópole, teve muito o que comemorar porque além da chegada dos gêmeos Davi e Isaque, ela recebeu o valor em dobro para os filhos! “A vida não é fácil, mas sem dúvida esse dinheiro vai ajudar muito a nossa família que acaba de ganhar dois novos membros”, contou a mãe que já tem outros dois filhos de 5 e 3 anos.
O trabalhador Cézar Gonçalves Lopes, da Tecnolimp, ao receber o benefício para o seu filho, contou sua satisfação porque a Feaconspar (Federação dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação do Paraná) desde 1995 já presta assistência social em casos de falecimento e incapacitação para o trabalho, o que infelizmente são momentos tristes para as pessoas. “Agora o Siemaco nos ajuda em um momento de muita felicidade”, comentou Cézar.
Para receber o benefício, basta que o trabalhador encaminhe o registro de nascimento do filho nascido a partir de 1.º de julho, no departamento de Recursos Humanos da sua própria empresa. Os pagamentos são feitos pela Feaconspar aos trabalhadores.